Siga nos no Google+

Humanidade, como e de onde surgiram cores de pele brancas? #história #relatos #informação


De onde e como surgiu o ser-humano, história da teoria da evolução - História da Teoria da Evolução


Ano 1871.
O senhor Charles Darwin pela primeira vez argumentou que o homem possivelmente surgiu na África e foi à evolução de um elo, o qual desencadeou os humanos e os macacos, semelhantes quimicamente pelo fato de terem a mesma natureza.
Dessa concepção nascia a base material científica para a negação de Deus e o entendimento de que a Bíblia não passava de um conto de fadas presa às mentes não desenvolvidas cientificamente.
Argumentava Darwin com coerência que o homem é muito semelhante ao macaco, o que é comprovada hoje pela Ciência a estrutura do sistema ósseo, tipo sanguíneo e DNA, particularmente a Biologia Sintética.
O referido é praticamente igual ao homem, significando que o mesmo é também um chimpanzé, argumentação perfeitamente condizente com a Teoria da Evolução.
A ideia de que Deus criou o homem é totalmente descartável. O homem foi o fruto lento da evolução das espécies e resultou do mesmo modo em que surgiram os macacos do aperfeiçoamento e superação dos elos inferiores a uma escala superior.
Na medida em que avançam as Ciências, especificamente a Biologia, a Física, a Química e a História, particularmente a Filosofia, Deus necessariamente desaparecerá da mente dos humanos, último estágio mitológico da razão do Homo sapiens.
As provas a respeito do homem resultado de uma criatura natural, como tudo o que existe seja qual a forma da existência se deve tão somente à natureza, o que existe provém da sua evolução contínua e a superação dos estágios anteriores.
Aristóteles formulou uma teoria muito interessante: a diferença entre substância e forma, a substância de certa maneira não sofre variação, porém a forma sim.
O homem tem uma forma, o chimpanzé outra, entretanto do pontos de vista da substância ambos são idênticos. Refiro-me ao DNA praticamente sem diferenças. Assim acontece com a complexidade da matéria e a diversidade da vida, filosoficamente também do ponto de vista da substância, Aristóteles.
Os estudos de grupos sanguíneos comprovam a semelhança entre macacos e humanos. No início do século XX, foi descoberta outra espécie de humanos pré-históricos bem semelhantes aos macacos.
Trata-se especificamente de outro homo sapiens possivelmente, Australopithecus. Significa que não houve apenas a nossa tipificação humana, o motivo do desaparecimento de outros Sapiens é um mistério.
Tipificações dos vários hominídeos que desapareceram.
Nos anos oitenta do século XX encontraram fósseis de criaturas semelhantes aos humanos. Isso significa que no processo de evolução para o Homo sapiens surgiram diversos hominídeos, como também variadas formas de macacos.
Todos tiveram origem em um núcleo comum, no entanto entre todos esses hominídeos sobreviveram dois: os pigmeus e os humanos da nossa derivação, possivelmente tivemos onze tipos de hominídeos, o homem Australopithecus foi naturalmente uma das formas.
Os diversos fósseis de criaturas encontrados pareciam com os humanos. Houve muitos estudos sobre o papel deles na evolução dos sapiens de nossos dias.
Muitos pesquisadores da Ciência biológica defendiam que o Homo Sapiens em diversos lugares do mundo, originados do modo mais primitivo, o Homo erectus, que deixou a África há muitos anos.
Outros defendem que o Homo Sapiens surgiu exatamente na África tendo deixado esse continente recentemente e evoluído em formas diferentes de acordo com cada região do planeta.
A questão da cor do homem nada mais é que uma proteção da pele. Numa região quente como a África o homem é negro para se proteger de doenças, entre elas o câncer de pele.
O motivo pelo qual o homem negro transformou-se em branco aconteceu devido à evolução humana em climas frios, recebendo menor quantificação do hidrogênio solar. Houve um momento na história da humanidade em que todos foram negros.
A ideia de que homem nasceu na África hoje aceita no mundo inteiro e formulada pela Biologia evolucionista de Darwin, época em que escreveu seu famoso livro a respeito da Teoria da Evolução.
A Origem das Espécies, posteriormente os neodarwinistas defendem exatamente essa teoria comprovada do ponto de vista da Ciência, no uso do método empírico por meio da comprovação pela teoria evolutiva sintética.
A prova científica do fundamento que no princípio todos os humanos eram negros e que o homem ocidental teve como ancestral os negros que vieram da África, prova cabal sustentada pela comparação de DNA.
Entre todos os hominídeos que existiram e morreram restou o Homo Sapiens, dividido entre duas caracterizações: o denominado homo sapiens moderno e os pigmeus, caracterizados com o mesmo DNA do chimpanzé existente nas florestas africanas.
O homem existiu entre basicamente cento e vinte a duzentos e vinte mil anos na África. Um pequeno grupo de humanos deixou esse continente entre 50 a 100 mil anos atrás.
Não identificamos de forma razoável qual o motivo que levou o homem a adentrar outras regiões do planeta, sofrendo adaptações, resultando nas formas atuais da espécie características e tipificações próprias.
Olhos verdes, azuis, cabelos amarelos, etc. Entretanto, a origem da espécie é única, o homem sempre foi primariamente negro. Suas transformações resultaram por diversos fatores ligados a cada região em que se completou o processo de evolução. O único homem branco de origem realmente nunca nasceu.
Localizamos os descendentes do Homo Erectus em várias partes do mundo, no Oriente, Ásia e Europa, incluindo os neandertalenses.
Posteriormente, em uma breve existência o homem partiu para dominar o mundo, constituindo o atual momento da espécie e de seu desenvolvimento psicobiológico. 



Fonte: