Endorfina proporciona bem-estar #descubra

Endorfina! Embora seja sempre relacionada às questões físicas e às prática esportivas, ela também pode aparecer em outras atividades normais da rotina. Por isso, conheça o seu corpo. Veja algumas maneiras de aumentar os efeitos desse hormônio no nosso organismo e como estimular a substância de forma natural e saudável.

Durante e após a prática de uma atividade física, a sensação de bem-estar logo aparece quase que instantaneamente. Esse sentimento se dá pela produção da endorfina, um hormônio natural produzido pelas reações do nosso cérebro. Segundo a nutricionista esportiva Carolina Xavier, a endorfina possui um efeito e analgésico, aliviando as tensões musculares, controlando a dor e regulando a liberação de outras substâncias importantes para o bom funcionamento do organismo:

"Endorfina é um neuro-hormônio produzido no organismo pela glândula chamada hipófise. O nome significa que endo(interno) mais morfina(analgésico). Ela é liberada para o sangue juntamente com outros hormônios como o GH (hormônio do crescimento) e o ACTH (hormônio adrenocorticotrófico) que estimula a produção de adrenalina e cortisol. A substância também atua no humor, amenizando o estresse, ansiedade e depressão", explica a profissional destacando algumas maneiras de aumentar a produção do hormônio no organismo:
6 maneiras saudáveis de produzir endorfina

Além da principal forma, que é a prática regular de atividades físicas, outras atividades prazerosas também podem ajudar na liberação da endorfina. As práticas vão desde um simples sorriso ao contato com a natureza, confira:

- Comer: A ingestão de alimentos que te deixam alegres, seja uma comida da sua avó, um tablete de chocolate ou seu prato favorito também favorece a liberação do hormônio. Isso acontece porque ingerimos alimentos que nos trazem lembranças boas e ainda proporcionam bem-estar, fazendo com que nosso cérebro libere a endorfina.

- Carinhos: Beijos, abraços, carícias... não tem quem não goste! Por isso, quando nos sentimos amados ou transmitimos esse sentimento a outrem, liberamos bons níveis do hormônio do prazer e da alegria. Afinal, é impossível não se sentir bem quando estamos perto de quem amamos, não é?.

Sorrir: Dar boas gargalhadas, se divertir ou contar uma piada entre os amigos torna o dia mais leve e menos estressante! Por isso, uma simples risada no meio do seu dia pode também colaborar com a liberação de endorfina do nosso cérebro, trazendo a sensação de felicidade e bem-estar.

- Relações: A intimidade, a troca de carícias, o próprio ato sexual faz com que nos sintamos bem, amados e quistos! Durante e após o sexo, a endorfina é liberada, melhorando quase que instantaneamente o nosso humor, diminuindo as tensões do dia a dia e consequentemente reduzindo os efeitos do estresse no nosso corpo.

- Natureza: Em um passeio no parque, um mergulho no mar ou uma caminhada perto de árvores e flores, já notou como o nosso humor muda? A natureza tem o dom de acalmar, relaxar e trazer boas sensações para o nosso dia, todo esse sentimento causado atua na liberação do hormônio no organismo, trazendo essa sensação de leveza e tranquilidade.

- Massagem: Relaxar, abstrair os problemas e apenas sentir os movimentos das mãos e do toque no nosso corpo. Tirar as tensões dos músculos, pensar em coisas boas e assim, tornar a massagem mais um álibi para a produção da endorfina, trazendo a sensação de bem-estar, reduzindo o estresse e acalmando nossos dias. 


Endorfina em falta #problemas
Segundo a nutricionista Carolina Xavier, quando os níveis do hormônio estão baixos, alguns sintomas podem ser logo notados: "Pode causar dependência e as sensações desagradáveis como desconforto, irritabilidade, ansiedade, depressão e alteração de humor podem ocorrer em praticantes que deixaram de se exercitar, por exemplo. É um quadro similar a síndrome de abstinência causada por algumas drogas ao terem seu consumo interrompido abruptamente", explica a profissional.

Nota: 
Sem exageros - Principalmente para os praticantes de exercícios físicos, a nutricionista alerta: "Não existe um tempo de exercício pré-determinado a partir do qual a endorfina começa a ser liberada mais intensamente. Por isso deve ter um cuidado para não exagerar no exercício que pode sobrecarregar o corpo", finaliza.

Nesta imagem em movimento mostramos como age a endorfina em seu corpo

 

Fique a vontade para compartilhar

Veja também: 
Descubra o que são radicais livres

Postagem em destaque

Bom dia de paz #gif

Permita-se sorrir  Use a  Pesquisa Google  e descubra muito mais mensagens para  Bom dia #gif , para isto basta usar a ferramen...

Postagens mais visitadas