ADD WhatsAPP #comunidade

Participe de ADD WhatsAPP 
Comunidade aberta criada em 26.03.14,
Para gerir divertimento, trocando ID (número identificação), e demais outras maneiras;
Link Google+, abaixo ↓
ADD Whatsapp

Clica no link ou na imagem abaixo ↓
Link: ADD WhatsAPP geral
Vamos lá galera,
adiciona mais amigos, a vida fica mais alegre!

"Se possível, comente e deixe seu número com o código de área"







Veja também: 

Emoticons 2018 #DaHora #salve #WhatsApp

Códigos para Emoticons Facebook


Blog → Como reverter página para Postagem?


Coleção Positive #capasface


Qual a notificação que você confere Primeiro? #facebook

Imagens curiosas #confira #entretenimento

Mensagens de Oi #imagens #álbum

 

   

Sinta-se bem #SaudaçõesDiárias

Veja mais: 

Anel de Tucum #confira

Uma ótima sugestão para noivar de uma maneira simples e natural #dica

O anel de Tucum surgiu no Império do Brasil, quando a realeza usava joias caras enquanto os escravos e índios, sem condições de comprar um joia, criaram o tão conhecido anel de Tucum.

Tucum para que não sabe é uma palmeira bem comum na Amazônia, esse material acabou se tornando um simbolo de amizade, pactos matrimoniais e também, de resistência na luta por libertação.

Depois de algum tempo os religiosos adotaram o anel como simbolo de fé e compromisso. Alguns chegam à afirmar que:

“Anel de Tucum é sinal da aliança com a causa indígena e com as causas populares. Quem carrega esse anel significa que assumiu essas causas. E, as suas consequências”.


   


Veja também: 

Segurar urina faz mau a saúde #dica

Segurar urina faz mau a saúde, pelo motivo de que as bactérias permanecem em seu sistema.
Assim facilitam, e muito os riscos de provocar infecção ou incontinência urinária e inclusive provocar a formação de pedra na bexiga.




Para saber mais acesse a referência em itálico abaixo: 
referência → tuasaude.com/segurar-o-urina-faz-mal 


Edit 2015 Agosto 25  


Veja também: 

Manter-se em Forma #dica


Tomar Sol durante alguns minutos na parte da manhã, ajuda a emagrecer. O melhor horário é entre 8 horas e meio-dia, cerca de 30 minutos são suficientes para regular o metabolismo;

Muito bom também, para o nosso sistema em geral, qualquer hora do dia é, fazer atividades físicas;

Vá ao banheiro;

Tome água; 

Durma, relaxe e descanse o suficiente; 




   

Veja também: 

Segurar urina faz mal #saiba #confira

O que é a dieta do Detox #descubra #confira

É um processo de destoxificação – é um conjunto de diversas estratégias, entre elas a alimentação, para ajudar o nosso corpo a funcionar melhor e eliminar as toxinas. Ou seja, desintoxicar para não perder a forma, pois de fato todos sabemos, se não sabem ainda devem saber que no nosso corpo vivem diversas porções de bactérias, estas bactérias são algumas ruins que não ajudam a queimar calorias, por exemplo e outras boas, as quais desempenham seu papel corretamente, assim auxiliando o nosso organismo. 
A dieta do Detox serve para desintoxicar o organismo, eliminando parte das bactérias nocivas para o sistema corpóreo.

  

Segue a lista de alguns alimentos ricos em fibra #saúde #confira

Consumir alimentos ricos em fibras é essencial para o seu organismo. E a menos que você coma alimentos de verdade, sofrerá com a deficiência de fibras no organismo. Elas executam papéis importantes na manutenção do seu organismo, e para isso você precisa consumi-la através da alimentação natural. 

Fibras
Para explicar de maneira simples, a fibra dietética é o carboidrato indigestível encontrado em alimentos.
Classicamente, a fibra é dividida em duas categorias com base na sua solubilidade em água:
- A fibra solúvel: dissolve na água e pode ser metabolizada pelas “boas” bactérias no intestino.
- A fibra insolúvel: não dissolve em água.

Outra maneira mais útil para categorizar as fibras é por: “fermentável vs não fermentável” – ou seja, se as bactérias amigáveis no intestino podem usá-las ou não.
É importante ter em mente que existem muitos tipos diferentes de fibras, assim como existem muitos tipos diferentes de gorduras. Alguns deles têm importantes benefícios para a saúde, enquanto outros são em sua maioria inúteis.

Há também muita sobreposição entre fibras solúveis e insolúveis. Algumas fibras insolúveis podem ser digeridas pelas boas bactérias no intestino e a maioria dos alimentos contém fibras solúveis e insolúveis.
As fibras não são digeridas no estômago, mas chegam até o intestino. Lá, elas atuam com as bactérias intestinais saudáveis, que são responsáveis por vários benefícios para a saúde.
Promovem a perda de peso, diminuem os níveis de açúcar no sangue e combatem a constipação. 

Pessoas que comem mais fibras tendem a ser mais saudáveis.

Por exemplo, quem consome alimentos ricos em fibras corre menos riscos de desenvolver doença cardíaca, obesidade e diabetes tipo 2, e também tende a viver mais



Os alimentos ricos em fibras são

Frutas: 
Pera, morango, abacate, maçã, framboesa, banana, goiaba, caqui, laranja da terra, figos secos, uvas passas. 
Diversos: 
Brócolis, alcachofra, couve de bruxelas, lentilha, grão de bico, quinoa, amêndoas, batata doce, chocolate amargo, feijão preto, ervilha, chia, aveia crua, milho, soja, abóbora, arroz integral, cenoura, etc.


Confira a informação completa acessando a fonte: 

Descubra o que é uma sensação Déjà-vu #confira

Déjà-vu, esta é aquela sensação de que você ou quem quer que seja, está vivendo algo que já aconteceu. 
Normalmente a gente aponta como se estivéssemos sonhado com aquilo, ou aquele momento igual ao outro pelo qual estamos passando, vivendo...

Confira a matéria mais completa na fonte: 
abril.com.br/dejavu




Diferença entre ataque epilético e convulsão #descubra

A epilepsia pode se manifestar através de convulsões (contrações musculares e perda de consciência).

Ataque epilético:  
Ataque epilético ou epilepsia é uma alteração na atividade elétrica do cérebro, temporária e reversível, que produz manifestações motoras, sensitivas, sensoriais, psíquicas ou neurovegetativas (disritmia cerebral paroxística). Para ser considerada epilepsia, deve ser excluída a convulsão causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos, já que são classificadas diferentemente. 
Qualquer pessoa pode sofrer um ataque epiléptico, devido, por exemplo, a choque elétrico, deficiência em oxigênio, traumatismo craniano, baixa do açúcar no sangue, privação de álcool, abuso da cocaína (1 em cada 20 pessoas têm uma única crise isolada durante a sua vida, e essas crises isoladas não são sinônimo de epilepsia, termo empregado apenas para casos em que as crises têm uma tendência a se repetir espontaneamente ao longo do tempo). As crianças menores podem ter convulsões quando têm febre; nestes casos, são chamadas "convulsões febris".

Convulsão:

Uma convulsão é a resposta a uma descarga elétrica anormal no cérebro. O termo crise convulsiva descreve várias experiências e comportamentos e não é o mesmo que uma convulsão, embora os termos sejam às vezes utilizados como sinônimos. Qualquer coisa que irrite o cérebro pode produzir uma crise convulsiva. Dois terços dos indivíduos que apresentam uma crise convulsiva jamais a apresentam novamente. Um terço dos indivíduos continuarão a apresentar crises convulsivas recorrentes (condição denominada epilepsia). O que ocorre exatamente durante uma convulsão depende da parte do cérebro que é afetada pela descarga elétrica anormal. A descarga elétrica pode envolver uma área mínima do cérebro, fazendo apenas que o indivíduo perceba um odor ou sabor estranho, ou pode envolver grandes áreas, acarretando uma convulsão (abalos e espasmos musculares generalizados). Além disso, o indivíduo pode apresentar episódios breves de alteração da consciência; pode perder a consciência, o controle muscular ou o controle vesical; e pode apresentar confusão mental. As convulsões frequentemente são precedidas por auras – sensações incomuns de odores, sabores ou visões, ou uma sensação intensa de que uma crise convulsiva está prestes a ser desencadeada.

Causas de Convulsões: 
Febre alta
• Insolação
• Infecção
Infecções do cérebro
• AIDS
• Malária
• Meningite
• Raiva
• Sífilis
• Tétano
• Toxoplasmose
• Encefalite viral
Distúrbios metabólicos
• Hipoparatireoidismo
• Níveis altos de açúcar ou de sódio no sangue
• Níveis baixos de açúcar, cálcio, magnésio ou sódio no sangue
• Insuficiência renal ou hepática
• Fenilcetonúria
Oxigenação insuficiente do cérebro
• Intoxicação por monóxido de carbono
• Fluxo sanguíneo inadequado para o cérebro
• Afogamento parcial
• Sufocação parcial
• Acidente vascular cerebral
Destruição do tecido cerebral • Tumor cerebral
• Traumatismo crânio-encefálico
• Hemorragia intracraniana
• Acidente vascular cerebral
Outras doenças • Eclâmpsia
• Encefalopatia hipertensiva
• Lúpus eritematoso
Exposição a drogas ou substâncias tóxicas
• Álcool (grandes quantidades)
• Anfetaminas
• Cânfora
• Cloroquina
• Overdose de cocaína
• Chumbo
• Pentilenotetrazol
• Estricnina
Abstinência após utilização excessiva
• Álcool
• Medicamentos para dormir
• Tranquilizantes
Reações adversas a medicamentos de receita obrigatória
• Ceftazidima
• Clorpromazina
• Imipenemo
• Indometacina
• Meperidina
• Fenitoína
• Teofilina

Os Sintomas das Crises Convulsivas Variam de Acordo Com a Localização:
Local da Descarga Elétrica Anormal Sintomas;
Lobo frontal Tremores num músculo específico;
Lobo occipital Alucinações de flashes de luz;
Lobo parietal Dormência ou formigamento numa parte específica do corpo;
Lobo temporal Alucinações de imagens e comportamento repetitivo complicado (p.ex.,caminhar em círculos);
Lobo temporal anterior Movimentos de mastigação, estalar dos lábios;
Lobo temporal anterior profundo Alucinação intensa de um odor, agradável ou desagradável.

Algumas vezes, essas sensações são agradáveis, enquanto em outras, elas são extremamente desagradáveis. Aproximadamente 20% dos indivíduos epilépticos apresentam auras. Uma crise convulsiva comumente dura 2 a 5 minutos. Quando ela cessa, o indivíduo pode apresentar uma cefaleia, dores musculares, sensações incomuns, confusão mental e fadiga profunda (estado pós-comicial). Habitualmente, o indivíduo não consegue recordar o que ocorreu durante o episódio.
Espasmos Infantis e Convulsões Febris
Dois tipos de convulsões ocorrem quase exclusivamente em crianças. Nos espasmos infantis, a criança, deitada de costas, flexiona bruscamente os membros superiores, flexiona o pescoço e o tronco para frente e estende os membros inferiores. Os episódios duram apenas alguns segundos, mas podem repetir-se muitas vezes ao dia. Eles normalmente ocorrem em crianças com menos de três anos de idade e, posteriormente, muitos evoluem tipicamente para outras formas de crises convulsivas. A maioria das crianças com espasmos infantis apresenta comprometimento intelectual ou atraso do desenvolvimento neurológico. O retardo mental normalmente persiste na vida adulta. As crises convulsivas dificilmente são controladas com medicamentos antiepilépticos. As convulsões febris são consequência da febre em crianças com três meses a cinco anos de idade. Elas afetam cerca de 4% de todas as crianças e tendem a ocorrer em famílias. A maioria das crianças apresenta apenas uma convulsão febril e a maioria das crises convulsivas dura menos de 15 minutos. As crianças que sofreram uma convulsão febril apresentam uma probabilidade discretamente mais elevada de desenvolver epilepsia mais adiante em suas vidas.
Epilepsia
Epilepsia é um distúrbio caracterizado pela tendência de sofrer convulsões recorrentes. De modo geral, 2% da população adulta sofreram uma convulsão em um determinado momento. Um terço desse grupo apresenta crises convulsivas recorrentes (epilepsia). Em cerca de 25% dos adultos com epilepsia, a causa é descoberta quando exames como, por exemplo, o eletroencefalograma (EEG) revelam uma atividade elétrica anormal ou quando a ressonância magnética (RM) revela a presença de cicatrizes em pequenas áreas do cérebro. Em alguns casos, esses defeitos podem ser cicatrizes microscópicas decorrentes de alguma lesão cerebral ocorrida durante o parto ou posteriormente. Alguns tipos específicos de distúrbios convulsivos (como a epilepsia mioclônica juvenil) são herdados. No resto dos indivíduos com epilepsia, a doença é considerada idiopática, isto é, não é evidenciada qualquer lesão cerebral nem se conhece a sua causa. Os indivíduos com epilepsia idiopática habitualmente apresentam a primeira crise convulsiva entre o segundo e décimo quarto ano de vida. As crises convulsivas que ocorrem antes dos dois anos de idade geralmente são causadas por defeitos cerebrais, desequilíbrios químicos ou febres altas. As crises convulsivas que começam após os 25 anos de idade são mais provavelmente decorrentes de um traumatismo cerebral, de um acidente vascular cerebral, de um tumor ou de uma outra doença. As crises convulsivas epiléticas algumas vezes são desencadeadas por sons repetitivos, flashes luminosos, videogames ou inclusive pelo toque em determinadas regiões do corpo. Mesmo um estímulo leve é capaz de desencadear uma convulsão em um indivíduo com epilepsia. Os estímulos muito fortes (p.ex., determinados medicamentos, a oxigenação insuficiente do sangue ou a hipoglicemia) podem desencadear uma convulsão, mesmo em indivíduos que não sofrem de epilepsia.

Sintomas: 
Algumas vezes, as convulsões epilépticas são classificadas por suas características. As convulsões parciais simples se iniciam com descargas elétricas em uma pequena área do cérebro e as descargas permanecem confinadas a essa área. De acordo com a parte afetada do cérebro, o indivíduo apresenta sensações anormais, movimentos ou aberrações psíquicas. Por exemplo, se a descarga elétrica ocorrer na parte do cérebro que controla os movimentos musculares do membro superior direito, este membro pode apresentar espasmos musculares intensos e contrações. Se ela ocorrer profundamente no lobo temporal anterior (a parte do cérebro que detecta os odores), o indivíduo pode sentir um odor muito agradável ou desagradável. O indivíduo com uma aberração psíquica pode apresentar, por exemplo, uma sensação de dejà vu, situação na qual ambientes estranhos parecem inexplicavelmente familiares. Nas convulsões jacksonianas, os sintomas começam em uma parte isolada do corpo, como a mão ou o pé e, em seguida, avançam pelo membro à medida que a atividade elétrica se dissemina pelo cérebro.
As convulsões parciais complexas (psicomotoras) se iniciam com um período de 1 a 2 minutos, durante o qual o indivíduo perde o contato com o ambiente. O indivíduo pode cambalear, mover os membros superiores e inferiores de modo estranho e involuntário, emitir sons sem significado, não compreender o que os outros estão falando e resistir à ajuda. O estado confusional prolonga-se por mais alguns minutos e, em seguida, o indivíduo recupera- se completamente. As crises convulsivas (grande mal ou convulsões tônico-clônicas) normalmente iniciam com uma descarga elétrica anormal em uma pequena área do cérebro. A descarga elétrica rapidamente dissemina- se às partes adjacentes do cérebro, causando uma disfunção de toda a área. Na epilepsia primária generalizada, descargas elétricas anormais em uma grande área do cérebro provocam uma disfunção generalizada desde o início. Em qualquer caso, as convulsões são uma resposta do organismo às descargas anormais.
Durante essas crises convulsivas, o indivíduo apresenta uma perda temporária da consciência, espasmos musculares intensos e contrações de todo o corpo, rotação acentuada da cabeça para um lado, dentes firmemente cerrados e incontinência urinária. A seguir, ele pode apresentar cefaleia, confusão mental temporária e fadiga intensa. Normalmente, o indivíduo não se lembra do que ocorreu durante a crise. O pequeno mal (crise de ausência) pode ter início na infância, comumente antes dos cinco anos de idade. Essas crises não produzem convulsões nem outros sintomas dramáticos das crises convulsivas do tipo grande mal. Por outro lado, o indivíduo apresenta episódios de olhar vago, pequenas contrações palpebrais ou contrações dos músculos faciais, os quais duram de 10 a 30 segundos. O indivíduo não é responsivo, mas também não cai, não entra em colapso e nem apresenta movimentos espáticos. No estado de mal epiléptico ( status epilepticus), o mais grave dos distúrbios convulsivos, as convulsões não cessam. O status epilepticus é uma emergência médica porque o indivíduo apresenta convulsões acompanhadas por intensas contrações musculares, é incapaz de respirar adequadamente e apresenta descargas elétricas disseminadas (difusas) no cérebro. Se não for instituído um tratamento imediato, pode ocorrer sobrecarga e lesão permanente do coração e do cérebro e o indivíduo pode morrer.

Diagnóstico
Um indivíduo que perde a consciência, apresenta espasmos musculares que sacodem o corpo, perde o controle vesical e torna-se confuso e desatento pode estar sofrendo uma crise convulsiva. Contudo, as convulsões verdadeiras são muito menos comuns do que pensa a maioria das pessoas. A maioria dos episódios de perda de consciência breves ou de comportamento anormal não são causados por descargas elétricas anormais no cérebro. O relato de uma testemunha do episódio pode auxiliar muito no diagnóstico, pois ela é capaz de descrever exatamente o que ocorreu, enquanto que o indivíduo que apresentou o episódio não consegue fazê-lo. É preciso conhecer as circunstâncias envolvendo o episódio: com que rapidez ele se iniciou; se foram observados movimentos musculares anormais, como espasmos dos músculos da cabeça, do pescoço ou da face e se o indivíduo mordeu a língua ou apresentou incontinência urinária; qual a duração do episódio; e quão rapidamente o indivíduo se recuperou. O médico também precisa saber o que o paciente sentiu: se ele teve uma premonição ou aviso de que alguma coisa incomum estava para acontecer; se ocorreu algo que aparentemente tenha precipitado o episódio, como certos sons ou flashes luminosos. Além de anotar a descrição do episódio, o médico baseará seu diagnóstico de um distúrbio convulsivo ou de epilepsia nos resultados de um eletroencefalograma (EEG), que mensura a atividade elétrica do cérebro. O exame é indolor e não apresenta qualquer risco.

São instalados eletrodos no couro cabeludo para medir os impulsos elétricos no interior do cérebro. Como é mais provável que as descargas anormais ocorram após um período de sono muito curto, os EEGs são algumas vezes programados para após um período deliberado de vígila de 18 a 24 horas. O médico analisa o registro do EEG em busca de evidências de descargas elétricas anormais. Ainda que não ocorra um episódio durante o registro do EEG, algumas anormalidades podem estar presentes. No entanto, como o EEG é registrado apenas por um tempo limitado, essa técnica pode deixar de registrar uma atividade convulsiva e apresentar um registro normal, inclusive quando o indivíduo é epiléptico. Uma vez diagnosticada a epilepsia, normalmente são necessários outros exames complementares para se identificar uma causa com possibilidade de tratamento. Os exames de sangue de rotina são a dosagem da concentração vez diagnosticada a epilepsia, normalmente são necessários outros exames complementares para se identificar uma causa com possibilidade de tratamento. Os exames de sangue de rotina são a dosagem da concentração de açúcar, cálcio e sódio no sangue; as provas de função hepática e renal e a contagem leucocitária (de glóbulos brancos), pois um aumento da quantidade dessas células pode indicar a presença de uma infecção. Frequentemente, o médico solicita um eletrocardiograma para verificar se a causa da perda da consciência foi uma arritmia cardíaca que produziu um fluxo sanguíneo insuficiente ao cérebro. Geralmente, o médico solicita uma tomografia computadorizada (TC) ou uma ressonância magnética (RM) para verificar a presença de um câncer e de outros tumores, de um acidente vascular cerebral anterior, de pequenas cicatrizes e de lesões produzidas por traumatismos. Algumas vezes, é necessária a realização realização de uma punção lombar para determinar se o indivíduo apresenta uma infecção cerebral.

Tratamento
Se for identificada uma causa tratável (p.ex., um tumor, uma infecção ou concentrações anormais de açúcar ou sódio no sangue), esta será tratada em primeiro lugar. Após a correção da condição do problema, as convulsões em si podem não necessitar de tratamento. Quando o médico não encontra uma causa ou quando a causa não pode ser completamente curada ou controlada, pode ser necessário que o paciente utilize medicamentos anticonvulsivantes para evitar novas convulsões. Somente o tempo pode determinar se o indivíduo apresentará convulsões recorrentes. Aproximadamente um terço dos indivíduos apresentará convulsões recorrentes, mas os outros dois terços apresentarão somente uma convulsão durante toda a existência. A medicação geralmente é considerada desnecessária para os casos de um único episódio, mas é necessária para as convulsões recorrentes.
As convulsões devem ser prevenidas por várias razões: as contrações musculares rápidas e violentas podem causar lesões corporais e mesmo produzir fratura óssea. A perda súbita da consciência pode causar lesões graves decorrentes de quedas e acidentes. A atividade elétrica turbulenta de uma crise convulsiva do tipo grande mal pode causar uma lesão cerebral menor. Entretanto, a maioria dos indivíduos com epilepsia apresenta dezenas ou mesmo quantidades maiores de crises convulsivas durante a vida sem sofrer uma lesão cerebral grave. Embora as convulsões individuais não comprometam a inteligência, as crises convulsivas recorrentes podem fazê-lo. Os medicamentos anticonvulsivantes podem evitar completamente as crises convulsivas do tipo grande mal em mais de metade dos epilépticos e reduzem muito a frequência das crises em outro terço. Os medicamentos são apenas discretamente menos eficazes para as crises convulsivas do tipo pequeno mal. Metade dos indivíduos que respondem ao tratamento medicamentoso acabam interrompendo o tratamento sem apresentar recidivas. Nenhum medicamento controla todos os tipos de crises convulsivas.
Alguns indivíduos podem controlar as crises convulsivas com um único medicamento, enquanto outros devem utilizar vários. Como o estado de mal epiléptico (status epilepticus) é uma emergência, o médico deve administrar doses elevadas de um anticonvulsivante através da via intravenosa e o mais rapidamente possível. Durante uma crise prolongada, devem ser tomadas precauções para se evitar a ocorrência de lesões. Embora as drogas anticonvulsivantes sejam muito eficazes, elas podem produzir efeitos colaterais. Muitos desses medicamentos provocam sonolência. No entanto, paradoxalmente, eles podem causar hiperatividade em crianças. Periodicamente, o médico solicita exames de sangue para controlar se o medicamento está afetando os rins, o fígado ou as células sanguíneas. O usuário de medicamentos anticonvulsivantes deve ter ciência dos possíveis efeitos colaterais e deve consultar seu médico ao primeiro sinal dos mesmos. A dose de um medicamento anticonvulsivante é de importância crucial. Ela deve ser suficientemente alta para evitar as crises convulsivas, mas não a ponto dos efeitos colaterais tornarem se um problema. 

Não mate lagartixas #cultive

Veja aqui a importância que tem a lagartixa e um lar #confira

Primeiramente: 
Lagartixas não têm veneno e não transmitem doenças (todavia, elas andam pelo chão e por cantos da casa – lave bem as mãos se por acaso tocar em uma delas). 

Note:
Elas podem ser uma das suas principais aliadas na hora de cuidar da sua casa. Sim, lagartixas cuidam da sua casa!
São excelentes caçadoras e se alimentam exatamente do que faz mal para você e para sua família, que são: 
Moscas, mosquitos, baratas e outros insetos, aranhas e até pequenos escorpiões estão sempre no cardápio. 
Já parou para observar quanto uma lagartixa come?
Uma única lagartixa é capaz de caçar dezenas (e até uma centena) de pequenas moscas e mosquitos em uma noite. 
Elas adoram ficar próximas às fontes de luz instaladas em paredes (lugares úmidos), pois é ali que encontram farto alimento (mosquinhas e outros voadores são atraídos pela luz). 
São inacreditavelmente rápidas e conseguem capturar moscas e mosquitos em pleno voo.
Lagartixas são excelentes no controle de pragas urbanas. 
Se ao invés de espantar (ou pior, matar) as lagartixas você aprender a conviver com elas, todos sairão ganhando. Tendo-as (a ou as lagartixas) em casa você talvez nem precise utilizar venenos, inseticidas ou contratar uma empresa de dedetização. 
E isso é ótimo! 
Sua casa ficará sem insetos, sem pragas e sem produtos químicos que podem prejudicar a saúde de sua família. 
É possível notar a partir desta breve leitura a inocência e o quanto é útil este incrível réptil. 

Orientação:
Se você vive em um local com muitos mosquitos, faça de tudo para incentivar as lagartixas a morar em sua casa. Elas são uma ótima parceira no combate ao mosquito da dengue.
Elas são ariscas e vão fazer questão de ficar longe de você. 
Por isso, não tenha medo. Salve as lagartixas e deixe que elas protejam a sua casa e façam o trabalho sujo com os insetos. 


  


Veja também: 

Posso usar desodorante por todo meu corpo #descubra

Sim, mas não torne essa prática comum. Pois a maioria dos desodorantes contém monóxido em sua formula, o que causará danos se utilizado desta maneira consequentemente. 
Existem vários produtos específicos para usar no corpo, faça uma pesquisa #dica 

Esta foi mais uma orientação de Descobrindo Vida 

Veja também: 

Carros #top #imagens #atualidade

Hyundai Veloster
Chevrolet Camaro 
Porsche Cayenne 
Ferrari F80 
Audi TT 
Porsche Panamera
Porsche 911 Targa 4S
Lamborghini Aventador
Jeep Grand Cherokee 
Bugatti Veyron 
Ford Mustang S550 F 35 Lightning 
Volkswagen Amarok Polar
Volkswagen Amarok

Veja também: 







Sete mares - Quais são #descubra

Sete (7) mares era um conjunto de mares referido a Idade Média na literatura ficcional árabe e europeia. 
Observe:
01. Mar Adriático - É uma parte do mar mediterrâneo, um golfo muito alongado fechado ao norte. Ele banho o norte e o leste da Itália e o oeste da península balcânica.
Os países banhados pelo Mar Adriático são a Itália, a Eslovênia, a Croácia, a Bósnia, a Herzegovina, o Montenegro e a Albânia.

02. Mar Arábico - Também conhecido como Mar de Omã, é a parte do Oceano Índico entre a península Arábica e a Índia. A largura do Mar Arábico é de aproximadamente em 2.400 km no máximo e com uma profundidade de 5.000 metros no máximo.

03. Mar Cáspio - É o maior lago da Terra em área. Tem 371 mil km e situa-se entre o extremo leste da Europa e o extremo Oeste da Ásia. Banha a Russia, o Azerbaijão, o Turquemenistão, o Cazaquistão e o Irã.

04. Mar Mediterrâneo - É um mar do Atlântico oriental, compreendido entre a Europa meridional, a Ásia ocidental e a África Setentrional, com aproximadamente 2,5 milhões de km, é o maior mar continental do mundo.

05. Mar Negro - É um mar interior situado entre a Europa, a Anatólia e o Cáucaso, ligado ao oceano Atlântico através dos mares Mediterrâneos e Egeu e por diversos estreitos. Possui aproximadamente 436.400 quilômetros quadrados e uma profundidade de 2.206 metros.

06. Golfo Pérsico - É um golfo localizado no médio oriente, como um braço do Mar da Arábia, entre a península da arábia e o do irã. Possui aproximadamente cerca de 233.000 de quilômetros quadrados.

07. Mar Vermelho - É um golfo do Oceano Índico entre a África e a Ásia. Possui aproximadamente 1.900 km de largura, 300 km de profundidade e uma profundidade máxima de 2.500 metros na fossa central. 

Confira como são localizados hoje, veja a imagem abaixo: 


Veja também: 

Qual a diferença entre a Energia Continua e a Alternada? #informação #confira

Borrente continua;
Aqui o fluxo de elétrons passa pelo fio sempre no mesmo sentido. Como não há alternância, essa corrente não é aceita pelos transformadores e não ganha voltagem maior. Resultado: a energia elétrica não pode seguir muito longe. Por isso, a corrente contínua é usada em pilhas e baterias ou para percorrer circuitos internos de aparelhos elétricos.

Corrente alternada;

Nesse tipo de corrente, o fluxo de elétrons que carrega a energia elétrica dentro de um fio não segue um sentido único. Ora os elétrons vão para a frente, ora para trás, mudando de rota 120 vezes por segundo. Essa variação é fundamental, pois os transformadores que existem numa linha de transmissão só funcionam recebendo esse fluxo de elétrons alternado. Dentro do transformador, a voltagem da energia transmitida é aumentada, permitindo que ela viaje longe, desde uma usina até a sua casa.





















Para mais informações acesse a referencia em itálico abaixo:
referencia http://eletro90.blogspot.com.br/corrente.continuaxcorrente.alternada



Edit 2015 Julho 26


Veja também: 


1. África #imagens #informação






9. Curiosidade: Um lago que fica 30 m acima do nível do mar

10. Falta de água pode causar a 3ª Guerra Mundial? #curiosidade


11. Maior Barra de Chocolate do Mundo (Peso 4,410 kg) #informação #veja




16. Pedra Opala #imagens

17. Pinguim #curiosidade #descubra #incrível


18. Ratel - Um dos animais mais ferozes e valentes do mundo 

19. Se a humanidade extinguir-se, qual espécie dominaria o mundo? #curiosidade


20. Senhor andando de Skateboard #video #gif #imagens #top


21. Tipos e formatos de arquivos #informação #veja


22. Vaca de verdade que parece de Pelúcia #incrível


23. Veja como haje a Endorfina para nos proporcionar a felicidade #gif #png


24. Você sabe qual a velocidade da Luz? #informção #veja

25. Você sabe qual a velocidade do som? #veja



26. 

Combater a depressão #mensagens #positivas #imagens #álbum

Triste não é só você que passa por tal momento, difícil. Muitas pessoas se sentem do mesmo jeito que você, ou até piores, com mais peso na consciência no caso. 
O ideal é saber lidar com o momento. 
Dicas: 
Não ligue para o que falarem e não fizer agrado para o seu interior. Coisas inúteis passam normalmente em branco! 
Não insista em pensamentos de baixo astral, como por exemplo lembranças. Muito importante!
No momento em que vierem pensamentos ou lembranças que vão lhe deixar pra baixo, trate de mudar de ideia. Foque em uma ideia de sua ambição (tenha um pensamento dominante), no caso citando o exemplo bem citado. Eu me coloco em um ponto neutro de estima, sendo assim, nem energias negativas e nem tão positivas me atingem. Como focar em um pensamento dominante? 
É aquele pensamento que, quando você iniciar os pensamentos de baixa estima, o pensamento dominante entra em cena para já derrubar o que te coloca pra baixo. Sendo que, não vale a pena você ficar pensando em pontos depressivos enquanto você pode pensar em coisas para planejar o futuro por ex. 
No entanto, não há tempo para pensamentos ineficazes. A vida não para #lembre

Dica de Descobrindo Vida

Curta a Página no Facebook Positividade Pulsando #vibe
Para conferir basta tocar no endereço abaixo: 
Positividade Pulsando #vibe

#PositividadePulsandoVibe
Inscreva-se no Canal Descobrindo Vida, para isso toque no endereço abaixo 
https://goo.gl/9KmhcZ

    

Veja também

Acredite em você #positividade #força

Aloha #imagens #mensagens #positividade

Coragem pra valer #imagens #mensagens #positividade

Compartilhe a Imagem de Nossa Senhora #fé #positividade

Como evitar problemas com Depressão? #dica #relevante #resolvido


Desapega #imagens #mensagens #positividade

Domingo acabando #imagens #mensagens #positividade




Motivos para sorrir #positividade


Mensagens de Positividade #geral

Não me importo #trecho



Não ao preconceito #recalque #inveja #imagens #mensagens #positividade

Provérbios #seção #positividade

Positividade #aham #imagens #mensagens #positividade


Reta indireta #nãoaoidiotismo #imagem #mensagem

Sente a vibe #imagens #mensagens #positividade

Tudo passa, natural #imagens #mensagens #positividade


Você é maior #positividade #vida #felicidade

Gente com energia negativa? Afaste-se #imagem #mensagem

Nova Fase #imagens #mensagens #positividade #álbum

Mais acesso

Mensagens Positivas para → Bom dia #álbum

PERMITA-SE SORRIR  Mensagem de Positivas de Bom dia para compartilhar  ...